20080618

[]

Era uma noite até bonita e fria quando se pôs a escrever. Pelo fato de ter uma vida tão metódica e por isso desinteressante, demorou alguns minutos antes de lembrar que tem pai e mãe perfeitos, irmã perfeita e amigos perfeitos. Daí resolveu escrever um conto sobre toda essa perfeição.
Depois de tanto rasurar e apagar o que dizia no texto, percebeu que não gostava dessa perfeição. A partir disso, começou a analisar todos os detalhes: pai e mãe não eram tão amáveis quanto pareciam: o pai era muito racional, e, por vezes, extremamente indiferente; a mãe não trabalhava e se dedicava a fofocar com e sobre a vizinhança; a irmã... Não lhe importava tanto.
Então ele pensou em escrever algo diferente, que fugisse daquela realidade tão regrada que não saía da linha da aparente perfeição. Nesse momento, sua mãe entrou no quarto e parecia não acreditar que numa madrugada de quarta-feira seu filho estava fazendo outra coisa, a não ser dormir. Durante o sermão sonolento e furioso da mãe, ele ficou pensando sobre como cada ruga dela parecia singular beirando os olhos azuis que mais pareciam fundos oceanos. Pensou ainda sobre sua colega da escola, que era quase um anjo iluminado de tanta inocência e de uma paixão retida.
Foi quando de repente ouviu uma forte batida de porta, acordou dos pensamentos e disse a si mesmo:
- Minha família dá pro gasto, minha vida dá pro gasto e minha cama é até razoável. Mas mesmo assim prefiro dormir nela a ficar enganando a mim, o lápis e o papel.

(by me)

20080616

Melancia, maconha, futebol e bicicletas...

A melancia está, cada vez mais, ganhando a atenção dos brasileiros. Mas não tem ligação nenhuma com a alta dos preços dos alimentos, e sim com o novo fenômeno "cultural", a Mulher Melancia, ou Garota Melancia (novo nome criado por causa de problemas judiciais com o anterior).

Um novo assunto de importância indiscutível vem ganhando espaço no cotidiano do brasileiro: a crise da seleção brasileira. Estaria o melhor futebol do mundo desencantado? Derrotas para seleções consideradas frágeis vêm causando um alvoroço entre os fiéis e apaixonados torcedores.

Mesmo estando ainda em 2008, já começa a enxurrada de notícias sobre as rainhas de bateria do carnaval do ano que vem... Fico imaginando onde estão as pessoas esclarecidas deste País, estarão elas contaminadas pelo mar de futilidade que nos cerca?

A marcha da maconha foi reprimida, mas recentemente o mesmo aconteceu com o manifesto dos ciclistas de São Paulo, que tiraram a roupa para protestar. O pior é ver que a "razão" para ela ser reprimida foi ataque violento ao pudor, por as pessoas estarem nuas nas ruas. Mas esse seria um motivo convincente em um país que respira erotismo? O sexo e a nudez está por todo lado, inclusive nas ruas, durante o carnaval. É hipocrisia pura e a culpa é nossa, que somos incapazes de fazer alguma coisa.

Somos privados de direitos básicos como a educação, saúde e lazer... Dizer que a ditadura acabou é mentira pura! Tente se expressar pra ver o que acontece! A "sociedade brasileira" está muito ocupada para fazer alguma coisa. Vamos continuar inertes como estamos e fingir que está tudo bem! Afinal, tem jogo do Brasil contra a Argentina essa semana e a nova Playboy da Melancia já está nas bancas!




Achei esse texto por aí e gostei, mesmo sendo um tema bem batido: a eterna hipocrisia da população brasileira (mesmo não existindo apenas nela). Mas enfim, gostei do texto e é isso o que eu penso. Eis o
link.

bjo bjo

20080608

novidades

bem. minha rotina não mudou muito desde o último post, embora eu não tenha falado muito dela. ontem eu tentei, pela segunda vez, entrar no ksa rock. só que tá uma burocracia danada pra menores de idade poderem entrar lá. enfim, não importa. eu e meus amigos encontramos danielle e de lá saímos pra beber alguma coisa***.
estou de férias da minhas aulas de teoria musical! agora só vou voltar à escola de música pra ter aulas de viola e repor algumas que a professora não pôde dar. e minhas aulas com ela não poderiam estar melhores.
fiz um novo amigo no msn, que eu converso quando estou com muito sono ou quando me ignoram. com o tempo aprende-se a lidar com ele.
quanto aos ***, é o seguinte: eu estou tomando roacutan e não posso beber por causa disso. o efeito do bendito remédio é cortado por álcool.
finalizo o post com um vídeo de uma música que eu adoro.